LIVRARIA ONLINE

SINOPSE


Confissão de Lúcio (a) - (PDF)
O conto A confissão de Lúcio é uma das obras mais importante de Mário de Sá-Carneiro porque contem três das suas obsessões dominantes: o suicídio, o amor pervertido e o anormal avançando até a loucura.

O conto narra a história de um triângulo - Lúcio, Marta, Ricardo - onde os estudiosos vêem em Ricardo o outro de Lúcio, e Marta a ponte de ligação entre eles.

Apresentada sob a forma de romance policial, a exemplo das novelas fantásticas de Edgar Poe, o conto inicia com uma breve introdução, em que o narrador, Lúcio, assumindo-se como autor, justifica o seu objectivo: confessar-se inocente após ter cumprido os dez anos de prisão a que fora condenado por assassínio de um amigo, Ricardo de Loureiro. O narrador promete dizer toda a verdade, "mesmo quando ela é inverossímil", sobre essa morte ocorrida em circunstâncias misteriosas e sem testemunhas, mas considerada judicialmente "crime passional". Talvez, Sá-Carneiro, escreveu esse livro, para mostrar a sua breve relação com o também escritor Fernando Pessoa. Lúcio, meio que percebe uma semelhança entre Marta e Ricardo, segundo um trecho retirado do livro, ele diz que os dois tem os mesmos gostos, e até o mesmo sabor do beijo ( Lúcio e Ricardo se beijaram por causa de uma brincadeira). Por ser um texto de vanguarda, já que o autor se empenhou na busca de novos significantes numa ruptura com o modelo centrado no código princípio-meio-fim, esta obra de ficção continua aberta a novos estudos.


Publicado em: 1914

Obra retirada do portal Domínio Público - http://dominiopublico.gov.br/

Valor do empréstimo: R$ 0,00



Ministério Da Cultura e BRDE


Clube do leitor - Comentários

Faça um comentário: * Somente leitores registrados podem enviar comentários. Faça seu login.